Catedral Basílica de Salvador

Quando os jesuítas chegaram a Salvador, em 1549, integrando a comitiva do governador-geral Tomé de Sousa, fundaram uma pequena capela dedicada a Nossa Senhora da Ajuda, dentro dos muros da cidade. Mas não se demoraram muito ali, pois receberam em doação um terreno fora dos muros.

Assim, em 1550 foi fundado o Colégio dos Meninos com sua capela, todos ainda em taipa, material que logo se arruinara, sendo várias vezes reedificadas. Coube a Mem de Sá a construção de um templo em alvenaria, na praça, que veio a se chamar Terreiro de Jesus.

A atual Catedral Basílica de Salvador é a quarta a ser erguida no mesmo local e último remanescente do conjunto arquitetônico do Colégio. A autoria do projeto é incerta, mas o visitador padre Cristóvão de Gouveia afirmou ter alterado o risco original do irmão Francisco Dias. Sua pedra fundamental foi lançada em 1657, sendo inaugurada e consagrada em 1672. Mas ainda não estava totalmente pronta. O frontispício foi concluído em torno de 1679, os sinos vieram de Portugal somente em 1681, as torres foram arrematadas em 1694 e a decoração interna se estendeu por muito mais tempo. Em 1746 foram instaladas estátuas na fachada. Sua planta é típica das igrejas luso-brasileiras.

A Catedral Basílica pertence à Arquidiocese de São Salvador e foi, individualmente, tombada pelo Iphan em 25 de maio de 1938, incluindo todo o seu acervo, um dos mais valiosos do Brasil.

Após uma reforma de três anos e oito meses, que consumiu R$ 17 milhões, 50 mil folhas de ouro, 5 mil folhas de prata e muito, muito trabalho, a Catedral foi reaberta ao público no dia 14 de setembro de 2018. Foram restaurados os 13 altares, pinturas em telas, painéis de azulejos, o forro sob o coro, o piso, a fachada. e até as lápides que guardam as sepulturas como a de Mem de Sá - terceiro governador-geral do Brasil -, de 1573.

Algumas das principais relíquias sacras da Bahia, que tem o maior acervo sacro do Brasil, estão de volta aos espaços encravados nas paredes douradas de dois dos altares - ficam por trás de duas portas.

Peças de terracota do século XVII, os bustos reproduzem os bustos de mártires, que ficaram 15 anos sob a guarda do Museu de Arte Sacra, voltaram para o local de origem.

As centenas de obras de arte da Catedral Basílica têm um valor incalculável. Até porque, da maioria delas, não se conhece sequer a autoria. O próprio templo é considerado barroco, mas arquitetos identificam outros estilos também.

Festas Religiosas: São Francisco Xavier (10 maio), Festa da Transfiguração do Senhor (06/08), Solenidades de Páscoa e Natal.

Endereço: Largo Terreiro de Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador, Bahia

Missas: Domingos às 10h e, também às 17h e sextas 12h (exceto feriados).

Taxa visitação:R$ 5,00

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site: http://www.catedralbasilica.com.br

Flickr: https://www.facebook.com/ArquidioceseSalvador?fref=ts

Twiter: https://twitter.com/arquisalvador

Youtube https://www.youtube.com/user/webtvpascom?&ab_channel=ArquidiocesedeSalvador

Facebook: https://www.facebook.com/ArquidioceseSalvador?fref=ts

Horário de Funcionamento: Sab e Dom - 8h às 18h

http://g1.globo.com/bahia/jornal-da-manha/videos/t/edicoes/v/patrimonio-catedral-basilica-de-salvador-e-reaberta-apos-reforma-que-durou-quase-4-anos/7017585/

Telefone:(71) 3321-4573